Desenvolvendo uma teoria repertório - colaboração, raça e género tal como aplicada à política em CTEM

Marla A. Parker, Barry Bozeman

Resumo


Este artigo apresenta a teoria “repertório colaboração, raça e género” (adiante designada como RCRG) problematizando como a tomada de consciência sobre a importância da raça e do género influencia os comportamentos de colaboração e a escolha dos membros das equipas em ciência, tecnologia, engenharia e matemática (CTEM). Estamos particularmente interessados na aplicação do RCRG no contexto do ensino superior em CTEM, espaço tradicionalmente entendido como lugar privilegiado para iniciativas relacionadas com a diversidade. Utilizando o modelo de capital científico, técnico e humano (CCTH) como ponto de partida, elaborámos a teoria do RCRG, tendo em conta três variáveis essenciais: as normas de colaboração entre cientistas; a dinâmica de intercâmbio social e o desenvolvimento e utilização de sensibilização relativa a raça e a género. Apesar da existência de muitas teorias que explicam o papel da raça e do género na obtenção de resultados educacionais, profissionais e sociais, poucas têm em conta os aspetos únicos da cultura e das instituições de CTEM, particularmente no que respeita aos modos de produzir ciência com base na colaboração e no trabalho em equipa - dois elementos cruciais para a produção de conhecimento em CTEM. Afirmamos que uma teoria específica que tenha em consideração o contexto das CTEM pode desencadear mais esforços estratégicos para alcançar uma diversidade mais significativa, promover a produtividade em CTEM e potenciar o valor público da ciência.

Palavras-chave


Género; raça; colaboração; ciência; desigualdade

Texto Completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.